Acesse!


BRPRESS NO TWITTER

REINO UNIDO - Prefeito de Londres diz não ao Brexit
Ter, 15 de Janeiro de 2019 09:44

Londres está aberta, enfatiza prefeito Sadiq Khan, apesar d...

(Londres, brpress) - O prefeito de Londres, Sadiq Khan, está se tornando a mais forte voz contra as condições para o Brexit – a saída do Reino Unido da União Europeia, marcada para 29 de março de 2019. A votação desta terça (15/01) no Parlamento britânico que vai definir se as condições do divórcio conseguidos pela premiê Theresa May em mais de dois anos de negociações serão aprovados ou não é, segundo Khan, “a mais importante desde a Guerra do Iraque”. 

É o que ele afirma em artigo publicado no The Observer no último domingo (13/01), em que defende um novo referendo sobre os termos do Brexit com a opção de o mesmo ser cancelado. Temendo a derrocada de Londres como centro financeiro mundial e a perda do status de metrópole global, Khan vai contra o Partido Conservador de May e até mesmo a postura de oposição amena ao Brexit adotada pelo líder de seu partido, o Labour (Trabalhista), Jeremy Corbyn.  

Nova eleição

Para Khan, se o parlamento rejeitar os termos do Brexit de May, “ela deve deixar o cargo imediatamente e convocar nova eleição”. Khan argumenta que, se ficar claro que o parlamento e a premiê não são capazes de conduzir o Reino Unido “para longe desta bagunça” (o Brexit), “é o povo que deve ser chamado para decidir se quer ir adiante”, embora admita que “as pessoas e os políticos nunca estiveram tão divididos – e desiludidos – quanto agora”.

Khan citou o documentário Brexit: The Uncivil War (‘Brexit: A Guerra Não Civilizada”), exibido no Reino Unido pelo Channel 4, na semana passada, para afirmar que “ele serve de alerta para que mentiras e meias-verdades” disseminadas pelos apoiadores do divórcio britânico da UE “nunca mais sejam consideradas”. O prefeito de Londres prometeu encabeçar a campanha Project Hope (Projeto  Esperança) com aqueles que apoiam a permanência do país na UE e o livre movimento de pessoas – “coisa que a maioria dos políticos execra”. 

Soft power

“Só um novo debate desprovido das inverdades e do terrorismo promovido pelos defensores do Brexit poderá reequilibrar e reunir a sociedade britânica novamente”, defende  Sadiq Khan. “Podemos demonstrar que quando os britânicos assumem a liderança na Europa, nosso soft power espalha valores democráticos e liberais que ajudam a proteger os direitos humanos”, escreveu, citando fatos históricos e positivos devido à cooperação – e não ao isolamento – e sendo este o único meio de combater o populismo nacionalista em ascensão no continente e outros países. 

Khan também é contra o plano do governo de restringir ao teto salarial mínimo de  £30 mil (cerca de R$ 143 mil) para conceder visto de trabalho no Reino Unido após o Brexit, por não incluir trabalhadores fundamentais na economia britânica, e acredita que serão os jovens os mais prejudicados com as consequências do divórcio, como “perda de poder aquisitivo, emprego e oportunidades que os membros da UE desfrutam”. Por isso, o prefeito londrino defende o voto a partir dos 16 anos e tem reforçado a mensagem de que “Londres está aberta” – slogan da festa do Réveillon 2019 da capital britânica. 

Leia mais sobre o Brexit aqui.