Acesse!


BRPRESS NO TWITTER

COPA 2018 - Decepção como aperitivo
Seg, 18 de Junho de 2018 16:57

Treino da Seleção brasileira em Sochi, Rússia. Lucas Figu...

Márcio Bernardes*, especial para brpress

(Moscou, brpress) – Meu amigo Edmundo, que a torcida do Palmeiras chama por Animal, passou pela posição da Rádio Transamérica na Rostov Arena e participou do programa Debate Bola, que eu apresentava após Brasil 1 x Suíça 1. Ele disse que os brasileiros estavam ansiosos por causa da estreia na Copa do Mundo, que não tinha visto uma atuação desastrosa e que alimentava grande esperança na seleção de Tite. Esse otimismo eu não percebi entre os torcedores brasileiros que viajaram comigo de Rostov para Moscou.  

O avião estava lotado de “amarelinhos” e todos – veja bem, todos eles disseram que ficaram decepcionados com a nossa seleção. Confesso que eu também fiquei. O Brasil jogou bem até Felipe Coutinho marcar aquele golaço. Depois recuou, tentou jogar nos contra-ataques e não conseguiu. A Suíça passou a dominar o jogo e, além do empate, criou outras oportunidades. É verdade que o gol de Zuber foi ilegal. Ele fez falta em Miranda e o árbitro mexicano não pediu o VAR. Nenhum jogador brasileiro insistiu para que o vídeo-tape tirasse qualquer dúvida da arbitragem. Aceitamos passivamente uma falha do árbitro e do árbitro de vídeo, que não assinalou o empurrão grotesco.

Cartão amarelo e Neymar

Tite, na entrevista coletiva depois do jogo, usou esse problema para justificar todas as falhas vistas por todos. Inclusive as dele. Ninguém entendeu e ele não explicou corretamente a razão de ter sacado Casemiro, que vinha sendo o melhor jogador em campo. A possível desculpa de que ele tinha cartão amarelo não convenceu. Porque se os técnicos substituírem todos os atletas que são advertidos com o amarelo teremos alterações a todo momento.

Outra queixa dos torcedores brasileiros é com relação a Neymar. Ele abusou das jogadas individuais, chamava falta a toda hora, não tabelou com os companheiros e, pior, não passava a bola. O atacante tem talento, pode ter jogado sem estar 100% fisicamente, mas não dá para aceitar suas atitudes mesquinhas que só atrapalham o time brasileiro.

Tivemos um aperitivo. Tite, os jogadores, a crítica e os torcedores… Se todos os defeitos vistos em Rostov on Don forem corrigidos contra a Costa Rica, será possível voltar a sonhar com o hexacampeonato. Caso contrário...

Planejamento

Tenho certeza de que o técnico suíço armou seu time para não perder do Brasil. Agora vai tentar ganhar da Sérvia e na última rodada buscará a goleada contra a Costa Rica. Para conquistar o primeiro lugar no grupo, a Suíça pode passar pelo saldo de gols. Já vi esse filme na Copa da Argentina. E o final não foi feliz para o Brasil.

(*) Comentarista veterano de esportes, com diversas Copas e cinco Olimpíadas no currículo, Márcio Bernardes é âncora da Rede Transamérica de Rádio, professor universitário e colunista da brpress. Fale com ele pelo pelo Twitter @brpress e/ou Facebook.