Acesse!


BRPRESS NO TWITTER

MÚSICA - Spandau Ballet volta 30 anos depois das barricadas
Qua, 13 de Setembro de 2017 09:00

O Spandau Ballet e o produtor Gary Langan (dir.) falam sobre...

(Londres, brpress) - Você que tinha 17 anos em 1986 vai certamente lembrar da banda inglesa Spandau Ballet – mais uma legítima new romantic da cena pós-punk que varria o mundo pop britânico. Namorou ao som de True, dançou muito com Only When You Leave. Pois a reportagem da brpress, que também é dessa época, encontrou a banda na noite desta terça-feira (12/09), no Soho Hotel, em Londres, 30 anos depois.

O déjà vu tem título: Through the Barricades, álbum de 1986, sendo relançado em CD e vinis especiais – incluindo um disco vermelho lindo à venda exclusivamente pelo site do Spandau Ballet – remasterizados pelo produtor original, o legendário Gary Langan, acompanhados de DVD com o documentário homônimo, com cenas nunca antes vistas do auge da banda.

Live Aid etc

São bastidores de shows, como o histórico Live Aid, gravações e entrevistas atuais com os integrantes – menos o vocalista Tony Hadley, que saiu após a banda ensaiar um retorno, em 2009, e não quer mais voltar. “Temos de respeitá-lo. Mas não queremos parar e estamos à procura de um novo cantor”, revela o baixista Martin Kemp. 

Martin montou a banda em 1979, com o irmão, o guitarrista e compositor Gary Kemp, mais o vocalista galã Tony, o baterista John Keeble  e Steve Norman, que a princípio tocava guitarra mas que posteriormente passou para o saxofone, quando o Spandau Ballet, então The Makers, mudou de nome. 

Roadies rule

Reza a lenda que o (ótimo) nome Spandau Ballet veio de uma pichação que um de seus roadies viu em Berlim. Foi também um roadie que inspirou Through the Barricades – a balada que dá nome ao disco que vendeu milhões de cópias em todo o mundo. A banda morou seis meses na Irlanda, antes de gravar o álbum. 

O roadie, de Belfast, na Irlanda do Norte, foi morto num dos incidentes dos chamados Troubles – o conflito entre católicos republicanos e protestantes unionistas. A letra fala do amor entre duas pessoas destas diferentes comunidades, então separadas por barricadas (hoje são ‘peacelines’).

Era assim

Through the Barricades é o quinto disco de estúdio do Spandau e consagrou a banda, que já tinha ganhado as paradas de sucesso com True (1984). ‘Barricades’ saiu pela Epic Records – sim, as gravadoras ainda dominavam o mundo da música, diferentemente de hoje. 

Um álbum era concebido de maneira a ser ouvido na ordem das faixas que a agulha sulcava na vitrola – tinha lado A e lado B, a faixa de abertura e de encerramento. A audição era uma experiência pré-concebida pelo artista determinando a ordem das faixas – ao contrário do CD, que não tem pausa e as faixas são tocadas aleatoriamente no modo shuffle.

Hoje, no formato digital, quase ninguém compra um álbum inteiro – quando muito somente a faixa-de-trabalho, o ‘single’. 

Topetes pelo social

Through the Barricades foi número 7 na parada britânica onde permaneceu por 19 semanas, marcando o estilo chique da banda que rivalizava com o outro ícone new romantic, o Duran Duran (topetes, franjas irregulares, roupas coloridas, blazer com calça de couro, ombreiras e brincos nas duas orelhas era o figurino básico). 

O movimento new romantic trouxe o glamour ao rock depois da punkadaria esfarrapada numa Inglaterra que ainda sofria com os anos de austeridade de Thatcher. Temas românticos e ensolarados contrastavam com a cinzenta situação doméstica (greves e desemprego) e o Domingo Sangrento na Irlanda do Norte, logo ali, em casa – aquele mesmo que o U2 viria a cantar anos depois. 

Não, o Spandau não estava “enxergando o social”, como questionou à época uma repórter (também topetuda) que aparece no documentário. “É só uma canção de amor num mundo dividido, seja na Irlanda do Norte, seja na África do Sul, seja em Londres, onde há muita tensão racial”, disse Gary Kemp, à época. 

E agora, revendo o que rolou depois das barricadas, fica evidente que o sucesso do Spandau, principalmente entre as meninas, foi fruto de um som despretensioso, porém refinado. E, claro, pelo charme dos moços de senso fashion irrepreensível para o estilo 80’s, onde tudo era permitido.   

Through the Barricades Deluxe Edition será lançada em 22 de setembro.

CONTEÚDO COMPLETO COM ENTREVISTA COM A BANDA SPANDAU BALLET DISPONÍVEL PARA LICENCIAMENTO EXCLUSIVO

(Juliana Resende/brpress) 

Assista a vídeo com a banda deixando a entrevista no Soho Hotel, em Londres, no Instagram.