Acesse!


BRPRESS NO TWITTER

CINEMA - Tensão social na França em dois documentários
Sex, 21 de Abril de 2017 19:27

Cena do filme Paris É Uma Festa, sobre jovens excluídos na...

(BR Press) - Quando chegava no Brasil a notícia do atentado em Paris, em 20/04, o documentário Paris É Uma Festa (Paris Est Une Fete, 2017) estava sendo exibido pelo É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários. É mais uma prova de o quanto o gênero de cinema documental e o jornalismo se misturam e retroalimentam.  

Com a França nas manchetes por conta do atentado que precedeu as eleições de 23/04, este filme sobre a nova cartografia social de Paris vem a calhar. O diretor Sylvain George recorre a alguns adolescentes estrangeiros em seus percursos pelas ruas da capital francesa, após os dramáticos atentados que a sacudiram desde o final de 2015. Vemos aqui um ambiente propício para a radicalização, especialmente em enclaves islâmicos, na periferia de Paris.

Passam pelo crivo destes jovens discriminados, não raro invisíveis, paisagens, canções, violência de Estado, a situação de emergência, rosas brancas, a revolta, a busca de expressão, a tentativa de ocupação de um lugar nesse mundo. Olhando as imagens, o contrabaixista Nicolas Crosse propõe-se o desafio de tentar traduzir os sentimentos desses cidadãos marginalizados em uma música capaz de preencher as fissuras sociais.

Desemprego

Outro filme do É Tudo Verdade que trata da França e da problemática econômica pós-industrial é A Batalha de Florenge (La Bataille de Florenge, 2016). Trata-se de uma crônica da crise em torno do fechamento dos últimos dois altos-fornos da siderúrgica indiano-britânica Arcelor-Mittal, no Vale de la Fensch, em Florange, no nordeste da França. 

Entre 2012 e 2013, trabalhadores valeram-se de todas as formas de resistência e de luta para salvar a usina e milhares de postos de trabalho. Enfrentaram poderosos e autoridades, lidaram com traições e falsas promessas para protagonizar um capítulo dramático da desindustrialização da França.