Acesse!


BRPRESS NO TWITTER

RIO 2016 - ‘Nosso futebol não está morto’, diz Micale
Dom, 21 de Agosto de 2016 15:34

Neymar corre para o abraço na vitória contra a Alemanha, n...

(Rio de Janeiro, BR Press*) - A vitória da seleção brasileira na final do futebol nos Jogos Olímpicos de 2016 sobre a Alemanha nos pênaltis, no Maracanã, garantiu a melhor campanha do Brasil em Olimpíadas. Com seis medalhas de ouro, o país superou o recorde dourado obtido nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004.

Em relação ao número de medalhas, o Brasil garantiu 18 até o penúltimo dia de competição, uma a mais que as 17 registradas nos jogos de Londres, em 2012. Neste domingo (21/08), 13h15 (horário de Brasília), a seleção masculina de vôlei disputará o primeiro lugar contra a Itália, podendo conquistar a sétima medalha de ouro.

Com a conquista do ouro no futebol, o Brasil saltou para o 13º lugar no quadro de medalhas, também a melhor campanha de sua história nesse ranqueamento. Nesse quesito, a melhor campanha já registrada havia sido o 16° lugar nos Jogos de Atenas.

É campeão

A torcida verde e amarela soltou o engasgado grito de "é campeão", no Maracanã, após a conquista da medalha de ouro na final olímpica contra a Alemanha, na noite de sábado (20/08). O técnico da seleção vitoriosa, que começou a Olimpíada muito criticada e terminou ovacionada, espera que a medalha vire uma página no futebol brasileiro e traga de volta o orgulho de torcer pelo esporte que continua a ser uma das grandes paixões nacionais.

 

"É uma fase que passou, e agora, para o futuro, vamos ter mais tranquilidade para lidar com essa situação. O nosso futebol não está morto", disse Rogério Micale, na entrevista coletiva concedida após a partida. "Acredito muito no potencial dos jogadores”, completou, ressaltando que a seleção pode apresentar um futebol ainda melhor.

Micale falou de sua realização pela conquista do ouro e disse que espera ter contribuído para a seleção principal, treinada por Tite. "A gente tem uma geração muito boa que, com esse amadurecimento tático, acredito que tem muitas chances de cada vez mais contribuir com o nosso futebol e desenvolver os seus talentos".

Defesa de Weverton

O  técnico elogiou os jogadores que bateram os pênaltis que decidiram a partida e também o goleiro Weverton, que conseguiu defender um dos chutes alemães e possibilitou a vitória, com o último pênalti convertido em gol por Neymar. O atacante chorou por bastante tempo depois da vitória. 

”O fato de  Neymar ter marcado o último gol é importante porque é uma referência para o nosso futebol", disse Micale. "A gente sabe da qualidade que ele tem, do ícone que é do futebol brasileiro. Fico feliz que tenha finalizado a série", acrescentou Micael.

Neymar deve deixar a braçadeira de capitão da seleção à disposição para que Tite decida quem será o líder do time em campo. Para Micale, esse gesto mostra amadurecimento do principal jogador da seleção brasileia. "Ele se mostrou um líder dedicado e saio com as impressões mais positivas a respeito dele", disse.

Festa

Os medalhistas de ouro fizeram festa no estádio após a classificação e chegaram à zona mista de imprensa ainda eufóricos. Renato Augusto, que teve uma boa atuação na partida, disse estar muito emocionado por ter sido criado no bairro da Tijuca, onde fica o Maracanã.

"Sou tijucano. Sou daqui. Então, é difícil dizer até o que eu sinto. A ficha não caiu ainda. É algo especial, minha família estava aqui, meus amigos estavam aqui. Como ainda não tenho filhos, esta vai ser uma história que vou ter para contar", afirmou.

O zagueiro Rodrigo ressaltou que o jogo foi extremamente difícil, mas encarado com muita concentração pelos brasileiros. "Conseguimos fazer um belíssimo trabalho e terminamos com o título". Rodrigo afastou a interpretação de que o jogo se tratava de uma revanche contra a Alemanha, depois da semifinal da Copa do Mundo, quando o Brasil foi derrotado por 7 a 1. "A gente focou somente nesta competição e em fazer o nosso trabalho", afirmou.

100% laico

O Comitê Olímpico Internacional (COI) não aprovou o uso de uma faixa de cabeça por Neymar, na qual lia-se "100% Jesus", quando o atleta e os demais membros do time brasileiro voltaram a campo para receber as mefalhas, já que manifestações políticas, religiosas e comercais não relacionados ao evento esportivo são proibidas pelo regulamento do COI.

A maior autoridade olímpica enviará advertência ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB). Cabe lembrar, que a República Federativa do Brasil, país o qual o time masculino de futebol defendeu na Olimpíada, é um estado laico – ou seja: não pertence nem é subordinado ao clero nem a qualquer ordem religiosa. Aparentemente, não haverá punição a Neymar e nem ao time. Mas que pegou mal, isso pegou.

(*) Com informações da Agência Brasil.