Acesse!


BRPRESS NO TWITTER

OLIMPÍADAS /COPA - Supervoluntários
Qua, 02 de Outubro de 2013 20:06

Voluntário sinaliza para público nas Olimpíadas de Londre...

(São Paulo, BR Press) - Não, não estamos na Rússia – embora o país, ainda mais continental que o Brasil,  também esteja selecionando voluntários para as Olimpíadas de Sochi, em 2014 – muito menos na Inglaterra, onde a eficiência, organização e simpatia do voluntariado foram vedetes dos Jogos de Londres, no ano passado.

    Isso não é esta repórter que está dizendo – embora tenha tido o privilêgio de comprovar tal fato in loco, durante a cobertura do festival London 2012, evento cultural paralelo às Olimpíadas londrinas. São palavras de  Keith Beecham, diretor para Mercados Internacionais do VisitBritain, escritório oficial de turismo do governo britânico, que veio ao Brasil apresentar metas para fisgar ainda mais os visitantes brasileiros, cujos gastos em viagens ao Reino Unido aumentaram nada menos que 283% entre 2007 e 2012.

Simpatia é quase amor

    "O conselho que dou para o Brasil?", diz,  com humildade e cara de desentendido, ao ser perguntado por um jornalista brasileiro como repetir o sucesso das Olimpíadas de Londres na Copa 2014 e no Rio 2016: "Invista em voluntariado, treine estas pessoas e terão os eventos mais amigáveis do planeta". Em Londres, o melting pot já natural de uma cidade onde se falam cerca de 70 línguas diferentes nas ruas só engrossou o caldo dos bons – e amigáveis – serviços.

    Sem querer entrar no mérito da infraestreutura brasileira, Beecham lembrou de um episódio vivenciado por ele mesmo, enquanto entrava numa fila quilométrica para assistir uma das partidas dos Jogos de Londres. "Os voluntários, de diversos países, vinham e perguntavam de onde as pesssoas eram e, de repente, cada grupo em fila começava a cantar uma música típica de seu país. Foi um show à parte".

O 'B' e o 'R' do Bric

    As incrições para voluntariar na Copa 2014 se encerram nesta quarta (02/10), Aproximadamente 15 mil pessoas deverão ser selecionadas para atuar nas 12 cidades-sede do Mundial. Em apenas 18 dias, a entidade registrou mais de 21 mil adesões vindas de 129 países. Para os Jogos de Sochi, foram selecionados 25 mil de 200 mil incritos, de mais de 100 países, incluindo o anfitrião. Em Londres foram 70 mil voluntários.

    O direito de trabalhar gratuitamente nos eventos esportivos globais, ao que parece, atrai e muito cidadãos estrangeiros. E, bingo, entre as  nacionalidades  líderes nesse certame figuram a Ucrânia e a Grã-Bretanha, seguida dos EUA. Agora é aguardar os números do Brasil e torcer para que um  voluntariado bem treinado compense os gargalos socioeconômicos, que têm potencial para ofuscar a festa nos Trópicos.

(Juliana  Resende/BR Press)