Acesse!


BRPRESS NO TWITTER

LIVROS - Nas asas do 14-Bis
Sex, 20 de Julho de 2012 11:53

Adulto, Santos Dumont passou a construir seus sonhos. Divulg...

(BR Press) - Há 139 anos, em 20 de julho de 1873, nascia um dos maiores inventores brasileiros. Mas como um garoto nascido no interior de Minas Gerais se transformou no Pai da Aviação? Essa e outras respostas serão encontradas por adultos e crianças no livro Santos Dumont (Callis Editora, de Nereide Santa Rosa, com ilustrações de Ângelo Bonito, 24 págs., R$ 22,90).

    Muito além da invenção do avião 14-Bis, livro o livro mostra como Alberto Santos Dumont ganhou o mundo. Filho de um engenheiro que coordenava a construção de uma estrada de ferro, desde pequeno ele já demonstrava sua paixão pelas máquinas.

Cata-vento e pipas
    
          Ainda criança, Alberto passava a maior parte de seu tempo observando a engrenagem das máquinas na usina da fazenda de café ou dirigindo uma pequena locomotiva a vapor, que transportava madeira. Se alguma engenhoca quebrasse, não tinha problema – lá estava ele disposto a consertá-la. E de tanto observá-las, o menino logo inventou seu próprio brinquedo: um cata-vento.

    Além das máquinas, o garoto também dedicava uma parte do seu dia observando os pássaros e o movimento de suas asas. Adorava empinar pipas. Mas, ao contrário dos meninos de sua idade, não era a cor do papel de seda ou a força do cerol que o preocupavam: analisava tamanho, peso, formato da linha, e deixava as conclusões bem arquivadas na cabeça.

Balões

    Nas festas juninas, não tirava os olhos dos balões, e se irritava quando, durante uma brincadeira, o amigo Pedro dizia que o homem não voava. Mesmo com a caçoada dos outros, ele não se importava: sabia que um dia o homem poderia voar.
    
    Aos 15 anos, quando se mudou para São Paulo, viu, pela primeira vez, um balão preso ao chão levantar vôo bem na sua frente. E não teve dúvidas: queria construir os próprios balões. Não os pequenos feitos de seda, mas balões enormes, que poderiam ser guiados para onde o piloto desejasse.
        
Paris

    Percebendo sua capacidade, o pai mandou-o estudar mecânica em Paris e, a partir de então, Santos Dumont passou a construir seus sonhos: inventou o balão dirigível, criou o primeiro hangar para guardar aeronaves, inventou a asa delta e a hélice e o 14-Bis.
    
    Pouco mais de um século depois da invenção do 14-Bis, quem poderia imaginar que um inocente sonho de menino ganharia os ares e encurtaria distâncias? Somente um gênio do quilate de Alberto Santos Dumont.  

    O livro faz parte da Coleção Crianças Famosas, que conta os primeiros anos de vida de compositores, pintores, artistas e personalidades universais. Entre outros, Monteiro Lobato, Mozart, Beethoven, Cecília Meirelles, Michelangelo e Leonardo da Vinci.
 
FOTO - Adulto, Santos Dumont passou a construir seus sonhos. Divulgação