Acesse!


BRPRESS NO TWITTER

GASTRONOMIA - Morda a mortadela
Sex, 26 de Agosto de 2011 15:02

Os sanduíches da Casa da Mortadela são servidos com muito...

Duilio Ferronato*/Especial para BR Press

(São Paulo, BR Press) - Uma das melhores fórmulas para se garantir a qualidade da comida é diminuir o número de itens do cardápio. E isso a Casa da Mortadela faz bem. Eles têm apenas três tipos de sanduíches: mortadela, linguiça de lombo e linguiça calabresa, todos com a versão queijo ou vinagrete.

É um balcão pequeno com um chapeiro e um caixa. Enquanto o chapeiro prepara e bate um papinho com os clientes, o caixa serve a bebida e também aproveita para trocar uma prosa. Tudo na maior simpatia e serviço de qualidade.

Recheio

Os sanduíches são servidos com muito recheio, para aquele lanchinho muito caprichado. Não dá para sair de lá com fome.

A vizinhança é muito decadente e os pedestres que perambulam pela calçada são os mendigos mais pobres da cidade, mas o cenário faz com que o lanche fique ainda mais com cara de paulista: tudo junto e misturado.

Bolonha

As peças de mortadela penduradas no teto dão uma impressão de casa bolonhesa. Aliás, a mortadela surgiu ainda no império romano, na região de Bolonha, na Itália, e eles gostam de dizer que ainda produzem a melhor mortadela do mundo.

Se você puder provar, vai ver que eles têm razão. A mortadela italiana é excelente, mas as nacionais também conseguiram atingir uma boa qualidade e são muito versáteis na cozinha.

Livro

O Livro da Mortadela, da professora Wilma Kovesi, que custa menos de R$ 45,00 nas livrarias, tem ótimas dicas de como aproveitar esse embutido, que é mais barato que o presunto e ao mesmo tempo tem sabor mais marcante.

A mortadela é feita basicamente com carne magra de porco, mas pode ter variações com mistura de aves e gado. Em alguns países, pode também ter carne de cavalo e jumento, mas aqui não temos isso.

O sanduíche da Casa da Mortadela custa menos de R$ 7,00 e vale a pena ir até o Centro para saborear, mas eles também têm lojas no Ipiranga e no Cambuci.

(*) Chef, arquiteto e jornalista, Duilio Ferronato assina não só esta coluna, mas uma seção exclusiva e completa sobre gastronomia.

Casa da Mortadela – Av. São João, 633 – Centro – São Paulo – (11) 3223-9787