DOENÇAS - Cansaço e desânimo: por quê?
Qui, 21 de Janeiro de 2010 16:00

A fadiga adrenal pode aparecer após períodos de estresse ...

(BR Press) - Cansaço, desânimo e moleza nem sempre são meros sinais que nosso corpo apresenta em virtude de um verão com altas temperaturas. Podem, isso sim, ser alguns dos inúmeros sintomas de uma doença pouco conhecida, chamada fadiga adrenal.

Quando surgem alguns sinais (os principais estão descritos abaixo), como desânimo logo cedo, irritabilidade, falta de concentração e de capacidade para alinhar idéias, aí sim, já podem ser os primeiros sintomas de um estresse forte, ou mesmo de fadiga adrenal, que acomete muito mais as pessoas do sexo masculino.

A constatação é de uma das maiores autoridades sobre a chamada síndrome da fadiga adrenal, o médico endocrinologista Dr. Wilmar Accursio, presidente da Sociedade Brasileira para Estudo do Envelhecimento e docente da Escola Paulista de Medicina (Unifesp).

Glândulas renais

Os sintomas desta doença geralmente se confundem com depressão e fadiga comum. A fadiga adrenal é um estado em que as glândulas supra-renais funcionam no limite inferior da normalidade. Não é, portanto, uma deficiência completa.

A falência da adrenal chama-se Doença de Addison, e embora rara, é bem conhecida e fácil de diagnosticar. Já a fadiga adrenal é mais insidiosa, a maioria dos médicos não a conhece ou não pensa nesse diagnóstico e é mais difícil de diagnosticar.

Estresse agudo

A fadiga adrenal aparece após períodos de estresse prolongado (físico ou mental) ou após trabalhar até a exaustão, sem períodos de relaxamento. Os sintomas se confundem com os da depressão ou estafa, mas a presença simultânea de vários deles nos faz pensar nesse diagnóstico.

O diagnóstico é realizado por testes laboratoriais (sangue e urina) e o tratamento feito com aminoácidos, vitaminas, fitoterápicos, as vezes hormônios e mudança de hábitos alimentares e de descanso.

As principais queixas são:

- fadiga matinal (até 10h), mas resiste em ir para cama à noite e trabalha melhor a noite;

- se não dormir até 23h tem um novo período de “gás” até 01h ou 02h da manhã;

- melhor sono é das 7 às 9h;

- sente-se melhor após almoçar, piora de novo à tarde e melhora de novo depois das 18h;

- depressão leve e falta de interesse pelas coisas;

- falta de energia, grande esforço para fazer qualquer coisa;

- habilidade diminuída para lidar com estresse;

- necessidade de deitar após estresse físico ou mental;

- fraqueza muscular e fadiga crônica;

- maior predisposição a alergias;

- inchaço de tornozelos;

- queda de pressão quando se levanta de repente;

- prisão de ventre ou diarréia sob estresse;

- muita vontade de comer salgados e gordurosos;

- queda de açúcar em situações de estresse;

- TPM pior que em outros períodos.